O federalismo e o direito aos cidadãos de decidirem sobre suas próprias vidas
O federalismo e o direito aos cidadãos de decidirem sobre suas próprias vidas

O governo federal dos Estados Unidos recentemente aprovou leis de restrição à imigração. Alguns estados comandados por democratas (leia-se socialistas), como a Califórnia, se rebelaram contra essas restrições federais e decretaram seus estados “santuários” para imigrantes ilegais sem documentos. Essa autonomia em não acatar decisões federais é possível em um sistema federativo de verdade, já que os estados possuem autonomia através do federalismo.

Por não qualificar quem cruzou a fronteira, a Califórnia tem experimentado um aumento no crime e caos. Essa situação levou os cidadãos de diversas cidades californianas se rebelarem contra seus representantes, o que levou a um aumento no movimento pela revogação das leis estaduais que transformaram o estado em “santuário”. É muito bonito observar esses freios democráticos em ação, pois no Brasil esse tipo de mecanismo não existe, já que a população nem possui formas democráticas de revogação de leis aprovadas pelos políticos.

(Vídeo: cidade de Santa Clarita, na Califórnia, vota para que cidade se junte às leis federais)

Ao contrário dos EUA, o Brasil passou uma nova lei de imigração que, entre outras coisas, permite que imigrantes sem documentação entrem no país. Um ano após a aprovação da lei e o estado de Roraima já sente suas consequências. Devido à crise na Venezuela e ao fluxo sem controle de imigrantes venezuelanos em nosso território, cidadãos de Boa Vista e outras cidades fronteiriças pedem ao governo fechamento da fronteira. Os brasileiros afirmam que o crime cresceu e os serviços públicos deterioraram depois do aumento da imigração ilegal.

O governo federal do Brasil traiu os cidadãos brasileiros de Roraima e não permitiu o fechamento da fronteira. Devido à ausência de freios democráticos, como os existentes nos Estados Unidos, infelizmente não há qualquer outro recurso para os cidadãos de Boa Vista senão acatar a vontade federal e ver seu meio de vida deteriorar.

Quem surge como o grande salvador dessa situação? O próprio governo federal, que foi quem criou o problema em primeiro lugar. Como? Ao invés de criar limites e controles na lei de imigração, o governo federal irá, por pressão da ONU, não só deslocar os imigrantes para outros estados como também lhes dará todo tipo de amparo.

Foi perguntado aos cidadãos dos outros estados se eles querem receber esses imigrantes? Os brasileiros aceitaram pagar por esse amparo? Qual o limite para toda essa caridade com nossos tributos? Não importa. O governo federal do Brasil é quem manda. Resta aos cidadãos pagadores de imposto apenas aceitar.

Esse é só um exemplo do problema da centralização. É isso que devemos combater a todo custo. Amigos, organizem-se em suas cidades e estados, pois o governo federal nunca fará nada por você.

4 COMENTÁRIOS

  1. Excelente exemplo para ser praticado no Brasil. Uma pergunta. O senhor é candidato ao governo do Rio? Precisamos de um chanceler combo seu perfil no Itamaraty, urgente, porque os atual e antecessores não foram diplomatas. Paulo Amorim fala “presidenta”, Serra está atolado na LAVA JATO e Aloizio Nunes venera Fidel.

  2. Espero que o senhor possa inspirar mais liberais a se candidatar e defender essas pautas tão importantes para um futuro próspero de nossa nação. Mesmo se dizendo conservador, a única pauta diferente que você segue que vi até agora é em relação à legalização das drogas, porém essa não é nenhuma prioridade, a questão do aborto ainda é muito debatida entre nós, sendo eu pessoalmente contra. Gostaria de ver um artigo seu sobre pena de morte e prisão perpétua com trabalhos forçados, sendo essa última, ao meu ver, a melhor punição para crimes graves.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here